Implante transcateter de válvula aórtica (TAVI)

Implante transcateter de válvula aórtica (TAVI)

O que é o implante transcateter de válvula aórtica (TAVI)?

O TAVI é um procedimento terapêutico realizado para o tratamento de pacientes portadores de uma doença chamada estenose aórtica. A estenose aórtica é uma patologia que provoca a calcificação da válvula aórtica levando à dificuldade de abertura da válvula no momento em que o coração bombeia o sangue para o corpo. A dificuldade em bombear o sangue pode provocar sintomas do tipo tontura, desmaio, dor no peito, falta de ar e até mesmo risco de morte súbita. O TAVI é o implante de uma prótese valvar biológica através de um cateterismo (sem precisar operar o coração pela maneira convencional), que substitui a válvula natural do paciente restaurando o fluxo sanguíneo normal quando o coração se contrai para bombear o sangue. 

 

Qual a indicação do TAVI?

A estenose aórtica acontece predominantemente em duas fases da vida de um indivíduo adulto: ao redor dos 30-40 anos, provocada principalmente por febre reumática, ou na 3ª idade sendo provocada por calcificação da válvula aórtica. O TAVI é considerado apenas para o tratamento deste segundo grupo de pacientes, os idosos. Nestes pacientes é comum, devido à idade avançada e à existência de outras doenças graves associadas, que o risco de complicações com a cirurgia de troca valvar convencional seja elevado. Quando o paciente é portador de estenose aórtica grave, tem sintomas provocados pela doença e tem o risco cirúrgico elevado, o TAVI pode ser considerado uma alternativa após a realização de exames cardiológicos de triagem.  

 

Como é realizado o procedimento?

O TAVI é realizado através de um cateterismo cardíaco com punção das artérias femorais na região da virilha, com implante de um marca-passo venoso provisório para auxiliar o coração durante o procedimento. Em geral, os pacientes são submetidos a anestesia geral e intubação como em uma cirurgia de maior porte. Através das imagens do cateterismo, a prótese é implantada por dentro da válvula natural do paciente normalizando imediatamente o fluxo na saída de sangue do coração. Após o procedimento, os catateres são retirados e é necessário um período de observação pós-operatória na UTI em média por 24-48 horas até a completa recuperação clínica.