Valvoplastia mitral por balão

Valvoplastia mitral por balão

O que é a Valvoplastia mitral por balão?

A valvuloplastia mitral por balão é um procedimento terapêutico realizado para o tratamento de pacientes portadores de uma doença chamada estenose mitral cuja principal causa é a febre reumática. A estenose mitral é uma patologia que provoca o enrijecimento da válvula mitral levando à dificuldade de abertura da válvula no momento em que o coração se dilata para receber o sangue que retorna dos pulmões. Esta dificuldade de funcionamento do Coração pode provocar sintomas do tipo tontura, falta de ar e inchaço dos membros inferiores. A valvuloplastia mitral por balão é a dilatação do orifício de uma válvula cardíaca mitral estreitada, através de um cateterismo (sem precisar operar o coração pela maneira convencional), restaurando o fluxo sanguíneo normal quando o coração se dilata para receber o sangue que retorna dos pulmões. 

 

Qual a indicação da Valvoplastia mitral por balão?

A Valvoplastia mitral por balão é indicada em pacientes portadores de estenose mitral severa, que tem sintomas provocados pela doença e que apresentam criterios anatômicos favoráveis para o procedimento na avaliação pelo ecocardiograma.

 

Como é realizado o procedimento?

A Valvoplastia mitral por balão é realizada através de um cateterismo cardíaco com punção de uma artéria femoral e de uma veía femoral na região da virilha. Em geral, os pacientes são submetidos a sedação e anestesia local (sem a necessidade de anestesia geral). Através das imagens do cateterismo, um catéter com um balão em sua extremidade é posicionado por dentro da válvula natural do paciente normalizando imediatamente o fluxo de sangue dentro do coração. Após o procedimento, os catateres são retirados e é necessário um período de observação pós-operatória na UTI em média por 24 horas até a completa recuperação clínica.