Avaliação Funcional

Avaliação funcional de lesões coronárias (Reserva de fluxo fracionado)

Para que serve a Avaliação funcional de uma lesão coronária?

A Avaliação funcional de uma lesão coronariana utilizando a Reserva de Fluxo Fracionado (FFR) é um procedimento invasivo, realizado através de um cateterismo cardíaco, que permite a quantificação da importancia fisiológica de uma obstrução coronariana, determinando com mais precisão o grau de comprometimento do fluxo da artéria coronária. É utilizada para a avaliação de lesões obstrutivas de gravidade intermediária (entre 40 e 70%) diagnosticadas ao cateterismo.

Clasificamos as lesões coronarianas em 3 categorias de acordo com o grau de obstrução: discretas, intermediárias e severas. De maneira geral, as lesões discretas necessitam apenas de tratamento clínico medicamentoso. As lesões severas, na maior parte dos casos, costumam ter indicação de tratamento intervencionista )com angioplastia ou cirurgia de ponte de safena/ponte de mamária) pois provocam isquemia do músculo cardíaco. Por fim, as lesões consideradas intermediárias pelo cateterismo cardíaco fazem parte de uma zona de difícil decisão clínica da estratégia de tratamento. Dentre as lesões intermediárias, uma parte provoca sofrimento (isquemia) do músculo, outra parte não. A Avaliação funcional da lesão serve justamente para determinar se a placa de ateroma detectada provoca ou não isquemia cardíaca. Esta Avaliação é feita com a utilização de um microcateter que mede a pressão arterial através do vaso sanguíneo coronariano, mais precisamente no interior da lesão obstrutiva coronária.